HORÁRIO ATENDIMENTO - SEG A SEX - 8:00H - 20:00HEMAIL:[email protected]Tel:11 3051-5983 / 4306-3701Whatsapp:11 99933-9480
COLODOUTEO-BLOG-1200x800.jpg

26 de abril de 2019 Sem categoria

Você sabia, que a avaliação do colo uterino é importante para tentar identificar aquelas gestações com maior risco de parto prematuro?

A melhor forma de avaliar a medida do comprimento do colo uterino é pelo exame de ultrassonografia transvaginal, já que a via transabdominal não é tão eficiente.  A avaliação transabdominal pode falhar na visualização de alguns colos, especialmente nos curtos. Ela necessita que a bexiga urinária da mãe esteja cheia para uma melhor visualização do colo. Esta situação faz com que a medida cervical seja falsamente maior do que realmente é, devido a uma compressão do colo pela bexiga urinária.

A avaliação transperineal permite a visualização do colo uterino em cerca de 80% das pacientes. Apesar de não conseguir visualizar um número maior de mulheres, as medidas obtidas por essa via são muito similares aquelas obtidas pela via transvaginal.

Desta forma, para se fazer uma boa avaliação, mais precisa e sem complicações, é aconselhável que a medida do comprimento do colo uterino seja feita através da ultrassonografia transvaginal.

      O exame ultrassonográfico transvaginal do colo uterino deve ser feito nas seguintes situações clínicas:

 

  1. Em mulheres assintomáticas que não possuem história prévia de trabalho de parto prematuro. Neste tipo de paciente, o exame deve ser feito em conjunto com a ultrassonografia morfológica de segundo trimestre, que é realizada entre 20 e 24 semanas de gestação.
  2. Em mulheres assintomáticas com história de parto prematuro anterior, ou com malformações uterinas. Nesse caso, deve-se realizar uma avaliação do colo mais rotineira, ou seja, mais de uma vez, no período entre 14 e 24 semanas de gestação.

Copyright 2018 Pró-Afeto. Todos os direitos reservados!